Encontre o seu imóvel utilizando nossa busca avançada.

Fale com
nossa equipe

3 dicas para quem vai morar sozinho pela primeira vez

18 de Outubro de 2021 por Jacques Imóveis

Sair da casa dos pais e arcar com as próprias despesas é uma decisão e tanto. Para você dar esse passo e morar sozinho pela primeira vez com segurança, sem contrair dívidas, é preciso planejar-se bem.

Esta é uma dica importante que a maioria das pessoas esquece quando decide sair de casa.  De acordo com uma pesquisa feita pelo SPC Brasil, 8 em cada 10 pessoas que moram sozinhas não se planejaram financeiramente para isso.

Quem quer se organizar para dar esse passo importante na vida, precisa levar em conta uma série de gastos. Veja abaixo um guia para começar esse processo.

Faça um levantamento dos custos

Geralmente, quando moramos com os pais, todas as despesas da casa são pagas por eles. Mas quando decidimos morar sozinhos, precisamos nos organizar para pagar as contas.

Afinal, mesmo que os pais ajudem, será necessário administrar o dinheiro. Isso é importante para você não correr o risco de gastar mais do que pode e deixar as contas pendentes.

Seguem algumas estratégias que podem lhe ajudar na organização.

  • Planilhas de organização financeira: para visualizar os gastos fixos como aluguel, luz, alimentação, transporte e internet, faça das planilhas sua aliadas.
  • Saiba quanto você ganha: quando você sabe quanto ganha, você sabe quanto pode gastar. Mesmo que esse valor venha de uma mesada, por exemplo, você controla as entradas e saídas para que o valor do aluguel não pese no final do mês.
  • Procure por opções que caibam no bolso: ao procurar por um imóvel, o ideal é optar por algo que seja mais adequado ao seu orçamento. E, claro: do jeitinho que você quer!

Vai morar sozinho pela primeira vez? Opte por alugar

Todo mundo sonha com a casa própria, não é? Mas para quem está começando a construir a sua independência financeira, é melhor não dar um passo maior que a perna.

Nessa fase da vida, os jovens ainda estão construindo seu patrimônio. Por isso, endividar-se não é uma atitude muito inteligente.

Se você é universitário e está procurando um cantinho para chamar de seu, veja algumas dicas que preparamos para quem vai alugar um imóvel.

O aluguel, além de custar menos, vai lhe dar mais mobilidade. Caso você decida fazer um intercâmbio no exterior, por exemplo, é muito mais fácil deixar um imóvel alugado.

O financiamento é um compromisso financeiro de longo prazo, muito longo. E vender o imóvel no futuro pode não ser tão fácil.

Na hora de alugar, prefira apartamentos mobiliados

Jovens costumam ter pouco tempo e pouco dinheiro. Portanto, optar por um apartamento mobiliado pode ser muito útil, já que móveis não são baratos e as compras exigem tempo para pesquisa.

Mudar para um imóvel já equipado é a solução ideal para quem precisa mudar-se com urgência e tem pouco tempo livre para ocupar-se com visitas a lojas de decoração e de móveis. Una economia e praticidade!

O que mais levar em conta?

Quando estiver pesquisando por um lugar, leve em consideração tamanho e localização, pois eles influenciam no valor do aluguel.

É preciso considerar também a distância do trabalho. Às vezes, pagar um pouco a mais para morar perto da empresa pode ser um bom negócio para economizar com transporte e ter mais qualidade de vida.

Será preciso abrir mão de alguns serviços ou gastos

Quem decide morar sozinho pela primeira vez, pode ter que cortar alguns custos que antes pareciam banais – como pedir delivery de comida ou transporte através de aplicativos, por exemplo.

Além dos custos básicos, uma casa pode ter custos extras. Você tem uma reserva de emergência?

Este é um ponto muito importante. Porque, ao decidir morar sozinho, é preciso, além de considerar os gastos fixos, levar em conta também os imprevistos.

Por isso, é ideal ter um dinheiro guardado para casos que não estão incluídos no seu planejamento mensal.

Os educadores financeiros dizem que a reserva de emergência deve ser equivalente a seis salários mensais. Ou seja, se o seu salário é de R$ 1 mil ao mês, seu fundo de emergência deve ser de R$ 6 mil.

Morar sozinho não é tão simples assim. Essa decisão requer responsabilidade e muita preparação, porque fazendo isso você vai conseguir de fato aproveitar seu novo espaço.

Compartilhe essa publicação